HomeCidadesSe usar hospital público concessionária precisará pagar

Se usar hospital público concessionária precisará pagar

A idéia é lógica – cobrar das concessionárias de estradas as despesas de acidentados que tenham planos de saúde

A cena é comum: uma ambulância ou uma Unidade de UTI móvel despeja na porta do Hospital São Vicente pessoas acidentadas nas estradas, muitas vezes de lugares distantes. As estradas da região são responsabilidade de concessionárias – no caso, Autoban (Anhanguera e Bandeirantes), Colinas (rodovia Dom Gabriel) e Rota das Bandeiras (João Cereser e estrada de Itatiba). E as concessionárias cobram pedágio.
Faouaz Taha, vereador de primeira viagem, quer dar uma arrumada nessa situação. Quer que as concessionárias paguem ao São Vicente pelo atendimento em algumas situações. Por exemplo, se o acidente aconteceu num lugar onde haja um hospital mais próximo, e que as vítimas pudessem ter sido levadas para lá.
Outra situação, é quando a vítima não apresenta tanta gravidade, e poderia ser levada para outro hospital, até mesmo em sua cidade, e numa outra, quando houver o acidente e a pessoa afirmar ter plano de saúde. A idéia de Faouaz virou projeto de lei e deverá ser votado pela Câmara.
“É de conhecimento de todos que mensalmente são centenas os acidentes nessas rodovias, quase sempre com vítimas que necessitam de socorro imediato e acabam sendo levadas ao Hospital São Vicente, que é considerado referência da região. O projeto tem como objetivo final estabelecer critérios para que as concessionárias arquem com os custos de atendimento e tratamento das pessoas socorridas pelos estabelecimentos municipais de saúde, e que poderiam ter sido encaminhadas a outros municípios ou estabelecimentos de saúde privados”, explica ele.

Comentários